Tudo acaba em pizza!

A pizza do Club Med

Escolhi a dedo a semana das férias em julho: foram os únicos cinco dias de chuva e frio que tivemos no Rio de Janeiro, todos os outros têm tido a cara do verão carioca, pois é, já estou acostumada, é sempre assim. Marco uma viagem e corro para ver a previsão do tempo, às vezes até aparece um solzinho na tela do computador, mas no fim tudo muda e no dia da viagem começa uma aguaceira sem tamanho, deve ser um problema pessoal que São Pedro tem comigo. Mas enfim, isso não vem muito ao caso, porque o importante é que, mesmo com muita chuva, consegui passar dias incríveis e divertidos no Club Med Rio da Pedras, onde aliás eu nunca tinha ido por medo de que meu suado dinheiro virasse água, de tanto que chove naquela região.

Me enganei! Mesmo na maior de todas as tempestades, o hotel tem capacidade para divertir os hóspedes e entreter de forma fantástica, desde os bebês de colo até os mais idosos. Tem programa para todo mundo, é só escolher. Até num passeio de caiaque eu me arrisquei, apesar do frio. Me molhei toda, claro, e praticamente desisti no meio do caminho: um, porque meu braço quase caiu e dois, por causa da lontra que vive ali no rio e por quem não morro de amores, naturalmente.

Os G.Os (Gentil Organizador) — ou os “animadores” para ser mais simples —, são um espetáculo à parte. Não sei o que eles têm que a pilha não acaba nunca, e não é um ou outro, são milhares espalhados pelo complexo, todos sempre rindo, simpáticos e dispostos a arrancar gargalhadas dos G.Ms (nós).

Quando eu estive no Club Med na Europa, foram duas semanas convivendo nesse bom astral, durante 24 horas. Voltei para o Brasil falando bom-dia e boa-noite para qualquer um que encontrava na rua, e o pior… em inglês. Quando percebi que estava dando uma de maluca de verdade, me controlei, mas esse negócio de simpatia… gruda. Assim como mal humor pega.

Então, se é pra ter férias com chuva, que ao menos seja com gente de bem com a vida do nosso lado. Na verdade, quase larguei tudo e virei G.O, foi por pouco! Não acho que eles não tenham mil problemas, sem dúvida, todos têm, mas poder viajar o mundo inteiro a trabalho, conhecer gente nova todos os dias, trabalhar rindo e fazendo o outro rir, com toda certeza ajuda muito a levar uma vida mais leve e feliz: este é o espírito de lá.

Já comecei a fazer a lista. A meta é visitar um por um… e olha que não são poucos, mas vale a pena tentar. O único perigo é a pizza, aquela bem gostosa, cheia de queijo e molho, que eles servem no almoço, jantar e na madrugada. Impossível resistir à tentação de dar uma passadinha na lanchonete antes de dormir, afinal, tudo acaba em pizza mesmo!

 

 

Um comentário em “Tudo acaba em pizza!

Deixe você também o seu comentário