Sobre a falta de assunto

folha em branco

Por conta do centenário de Rubem Braga, o jornal O Globo dedicou-lhe ontem uma série de matérias. Uma delas, sob o título O Grande Mestre na Arte de ‘Enrolar’ o Leitor, é de leitura deliciosa. O rodapé informa que a autora, Mariana Filgueiras, está organizando uma coletânea de crônicas sobre a falta de assunto.  Ou seja, o assunto da jornalista é: quanto rende o assunto da falta de assunto.

Não acredito exatamente na falta de assunto. Há escritores tão plenos de talento que produzem maravilhas a partir de fiapos de assunto, ou mesmo a partir da falta dele, como o trabalho da Mariana vai mostrar.

Literatura é criação, e, com exceção de uns poucos virtuosos, para quem escrever é como respirar, exige esforço. Em muitos casos, a falta de inspiração é rotulada de falta de assunto. Mesmo se forem muito disciplinados, os bons escritores sabem que há dias em que é inútil insistir em escrever, porque o resultado é pífio. A chamada “síndrome da folha em branco” é um fato.

Outra coisa que se confunde com a falta de assunto é a falta de um bom assunto.  Entenda-se: bom, do ponto de vista de quem vai escrever. Se necessário, a gente escreve sobre qualquer coisa, mas não vale a pena. Ainda bem: a autocensura ajuda a combater a poluição literária.

Meus colegas cronistas podem divergir, mas para mim quase nunca falta assunto. O assunto desta crônica, por exemplo, é o assunto da repórter cujo assunto é quanto rende o assunto da falta de assunto. O que me falta quase sempre é o talento, ou a disposição necessária para desenvolver um tema.  Mas enrolar o leitor acho que já estou conseguindo.

 

 

5 comentários em “Sobre a falta de assunto

  • 13/01/2013 em 12:45
    Permalink

    Boa técnica! Com a vantagem adicional de deixar você mais à vontade para dizer o que pensa.
    Quanto ao “problema”, sei não… porque é também uma solução definitiva para a falta de assunto… rsrsrsrs (desculpe o humor negro)

    Resposta
  • 13/01/2013 em 10:57
    Permalink

    RS RS… Bem eu tenho uma técnica que não falha: “Imagino que este será meu último dia de vida sobre a terra, os temas correm soltos, o único problema é que um dia destes será… VERDADE!

    Resposta
  • 13/01/2013 em 10:31
    Permalink

    Oi Cl áudia. Parece que vários autores kbr se dedicaram ao mesmo assunto esta semana. Viu minha crônica de ontem?

    Resposta

Deixe você também o seu comentário