Philosophando

Não adianta esconder: sou uma mulher de omoplatas.  Eu disse omoplatas, não escápulas.

De quem foi a ideia de trocar os nomes que aprendi na escola?  Espero que exista um bom motivo para perônio virar fíbula!  O que havia de errado com perônio?

Cúbito é sinônimo de ulnaUlna? Isso é nome de atriz sueca!  E, de acordo com o mestre Houaiss, cúbito antigamente se chamava cotovelo.  Gente moderna tem dor de cúbito ou de ulna, como preferir.  Cotovelo ainda podia rimar com desvelo, ulna rima com quê?

Minha prima perdeu uma rótula num acidente doméstico.  O Ronaldo lesou a patela.  Só descobri que era a mesma coisa depois que os dois estavam curados.  Por uma questão de hábito, acho rótula mais elegante: patela parece conversa de veterinário.

Na atual nomenclatura do corpo humano, bicho pode, gente não.  Explico: removeram todas as denominações que continham nomes próprios.  Foi assim que a trompa de Falópio virou tuba uterina e a trompa de Eustáquio agora é tuba auditiva.  Mas estribo, bigorna e martelo continuam firmes e fortes.  Isso é ou não é assunto de cavalo?  Não que eu seja do tempo das carruagens, mas às vezes penso que estou mais próxima das carruagens que de qualquer outra coisa.  Avalio que minha reação se assemelhe à do pessoal que foi obrigado a escrever farmácia no lugar de pharmacia.  Confesso: sou ex-aluna da Phaculdade de Philosophia.  Para meu consolo, Phebo por enquanto ainda se escreve com ph.

Imaginem a confusão se fossem adotados os mesmos princípios em outras coisas.  Nomes de lugares, por exemplo.  Como se chamaria o bairro de Vila IsabelVila da Princesa Que Assinou a Lei Áurea?  E o túnel Noel RosaTúnel do Compositor da Vila da Princesa Que Assinou a Lei Áurea?  Surtei.

Adoro o progresso: se as coisas não evoluíssem, ainda estaríamos morando nas cavernas, o que me desagradaria muitíssimo.  Mas constato que certas reformas estão fazendo de mim uma pessoa cada vez mais ignorante (no sentido da norma culta, por favor!).  Desde que concluí a escola primária (perdão, o ensino fundamental…) assisti a umas três reformas ortográficas e cada uma delas acrescentou um número considerável de erros à minha escrita.  Se viver o suficiente, acabo os meus dias analphabeta.

 

 

Deixe você também o seu comentário