Pedrinha

O pequeno Jonathan encontrou a semente no jardim e veio todo contente contar para a mãe que descobrira uma pedrinha diferente.

A mãe o abraçou e disse que mais tarde iriam levar a dita pedrinha para seu novo lar.

O menino passou a manhã observando a semente. Rolava a mesma na superfície da mesa e dava risadinhas. Não era tão dura como as outras pedras  pensou Jonathan. E em suas observações atinou que a pedrinha Amiga, escolha do menino, estava meio suja de terra. Limpou a seu modo a semente, e seguiu convivendo com a pedrinha como se fosse um amigo. Até falava com ela.

Após o almoço, a mãe lhe disse:

— Vamos até o quintal que o novo lar da tua amiguinha já está esperando.

O menino ficou todo animado, pensando em uma minicasa, com móveis menores ainda. Até um carrinho teria feito a mãe  ele conhecia suas ótimas habilidades manuais, e a surpresa seria muito boa.

Os dois foram para o quintal e a mãe pegou uma ferramenta. Ao se aproximarem do canteiro, a mãe lhe disse:

 Filho! O que você achou não é uma pedrinha. Ela se chama semente.

Como o menino não tinha ouvido falar na tal semente, ficou parado olhando a mãe, a indagar e esperar por mais informações.

 As pedrinhas não tem vida, como os animais e as plantas. Esta semente é diferente. Nela há uma plantinha dormindo.

O pequeno observou mais uma vez sua semente:

 Ih, mamãe! Acho que ela pode ter acordado, porque eu falei alto e brinquei com ela  disse, olhando a semente e procurando algo.  Mas, mamãe! Cadê os olhinhos dela? E por que ela não falou comigo?

 Filho! Dentro desta sementinha dorme uma planta, e plantas não têm olhos. Mas nos sentem, quando as tratamos e conversamos com elas.

A mãe solicitou a semente e Jonathan a entregou. Qual não foi o susto do menino quando a mãe abriu um buraco no chão e jogou lá dentro, bem no fundo, a grande amiga sementinha.

 Mãe! Não jogue fora minha amiguinha!  disse Jonathan, todo irritado.

A mãe contou a Jonathan que as sementes são assim, precisam dormir na terra para crescer muito, tal qual ele dorme durante a noite para acordar bem disposto e saudável. O menino tentou entender, mas ficou meio amuado durante os dias que se seguiram.

Como em coração de criança naturalmente habita a felicidade, Jonathan voltou às suas atividades normais. O tempo passou e Jonathan esqueceu a sementinha.

No final do ano, a mãe pegou Jonathan pela mão e o levou para o quintal.

 Venha, meu lindo! Vamos ver a tua amiga.

O menino saiu para o quintal e olhou para todo lado. Pensou que a mãe tivesse convidado alguma das amigas da escola.

 Não vejo amiga alguma!  disse Jonathan.

 É que você tem que observar bem. Uma dica: tem um cheirinho muito bom neste início de dia.

A mãe deixou Jonathan procurar durante alguns minutos e, finalmente, o conduziu para junto do pequeno pinheiro. Apontou a plantinha e disse:

 Lembra-se da sementinha?

Os olhos de Jonathan nunca haviam demonstrado tamanha alegria, brilhavam de satisfação. O sorriso estampado no rosto do filho dizia tudo: a vida alegra a vida.

Deixe-se influenciar pela alegria que há na vida que te cerca.

 

 

Edegerdo Hardt Junior

Edegerdo Hardt Junior nasceu em Jacareí, São Paulo, em 1974. Aos três anos foi morar em Taubaté, cidade onde vive até hoje. Descobriu o maravilhoso mundo da leitura com a mãe; no colégio descobriu a vontade latente de escrever, a que deu vazão por intermédio da poesia. Formado em advocacia, atuou profissionalmente em Taubaté por sete anos. Em 2010, com o falecimento de seu avô materno aos 100 anos de idade, ainda jornalista ativo, voltou a praticar outros gêneros de escrita que não o jurídico. Seu livro de estreia, Algo para pensar: uma aventura diária, será publicado em breve pela KBR.

6 comentários em “Pedrinha

  • 22/07/2012 em 16:56
    Permalink

    Parabéns,continue plantando seus textos, que cada vez mais nascerão flores mais lindas pois você merecer.

    Resposta
  • 17/07/2012 em 21:44
    Permalink

    Parabéns!
    E vc? Anda regando sua plantinha para que ela cresça forte e desenvolva seu potencial?
    Abç

    Resposta
    • 18/07/2012 em 08:34
      Permalink

      Muito Obrigado! Todo dia dou a minha sementinha interior as lágrimas de alegria do bem viver. E por certo a lembrança da vossa pessoa é motivo de sobra para despertar em mim lágrimas de felicidade. Um abração.

      Resposta
  • 17/07/2012 em 19:40
    Permalink

    Toda semente tem o potencial da vida dentro!
    Da mesma forma que o ser humano.
    É una pena que tantas sementes não frutifiquem e se percam….

    Resposta
  • 17/07/2012 em 16:06
    Permalink

    Adorei! meus parabens amigo, espero que esteja bem e que toda a sua família também esteja bem bjs e obrigada!

    Resposta

Deixe você também o seu comentário