Os tempos estão mudando!

Amazon.com-Amazon-no-Brasil-3Durante os últimos oito meses, convivemos com pessoas talentosas, postamos, discutimos sobre muitos assuntos. Agora, como alunos de uma classe extraordinária, temos frutos, mostramos a nós mesmos e aos outros que existem novos caminhos para as Artes! Que podemos construir nossos destinos de forma democrática, com criatividade e gerar, de forma incrível, obras literárias que não perdem para autores consagrados.

Obrigado a todos, a lista seria enorme, especialmente à Noga Sklar, que nos levou pelas trilhas da floresta, entre ursos, tigres e algumas hienas, lutando contra gigantes e vencendo os desafios!

“Meu Deus, quanta coisa de qualidade na KBR”!

Gente, estamos fazendo historia, se alguém escrever algum dia sobre como o Brasil finalmente aceitou as novas tecnologias  e os e-books, certamente KBR e todos nós estaremos lá, em preto e branco!

Alguns venderam mais, outros menos, mas, sem dúvida alguma, todos somos vencedores. Estou orgulhoso de ter corrido com grandes homens e mulheres.

Levando os louros de vários primeiros lugares no Top 100, na Amazon: Algo para pensar (Edegerdo Hardt Junior), Paris para principiantes (Paulo de Faria Pinho), Estrela Brasileira (Cláudia Vasconcelos), Sem graus de separação (Noga Sklar), Introdução à astrologia (Rosângela Alvarenga), Um Kindle para chamar de meu (Noga Sklar), Peças fragilizadas (Vera Carvalho Assumpção), O Rabino e o psicanalista (Rosane Chonchol), Pornografia pessoal de um ilusionista fracassado (Nilo Oliveira), Do ver ao perder de vista: a psicanálise do olhar (Liliane Camargo), Siga sua intuição (Bertris Kurz), Psicanálise e literatura (Lúcio Roberto Marzagão, Paulo de Carvalho Ribeiro, Fabio R.R. Belo), Fortuna A Saga da Riqueza (Cassia Cassitas)…

O número de sucessos simultâneos é uma coisa fora de serie. O day after para o status quo da indústria do livro no Brasil é arrasador. Os tempos são outros, a liberdade de publicar sem ter como referencia uma cota “de vendas a atingir”, um “escritor a promover”, ou, pior, algumas ideias a popularizar, se torna realidade em dezembro de 2012, no Brasil.

Pessoalmente, participei de varias revoluções tecnológicas neste país, a primeira quando levamos pela primeira vez um “PC Cabeção” à montadora, long time ago, a segunda na década de 1990 quando instalamos o primeiro “Linux”, a terceira ao adotar a linguagem “Java” pela primeira vez, e agora, o advento de uma revolução na tecnologia de livros: os readers e livros eletrônicos. Nosso universo literário nunca mais será o mesmo!

Devo estar ficando velho, passei por grandes revoluções tecnológicas e culturais, encontrei grandes pessoas e fiz amigos, porém, uma das mas emocionantes aventuras é esta que estamos experimentando. Num futuro, poderei falar, numa daquelas conversas saudosistas, que conheci pessoalmente alguns dos melhores escritores da nova safra, os desbravadores de uma nova era, a dos e-books!

Meu desejo, neste momento, é poder passar um dia com todos vocês, conversar e rir sobre muitos temas. Lembrar de como no ano de 2012 estivemos engajados numa das maiores revoluções do Brasil… Da mesma maneira que os atletas falam sobre seus grandes feitos, e sonham com poder realizar muito outros… nesses instantes em que os olhos ficam marejados, e podemos contemplar gloriosos futuros.

Venham mães e pais / De toda a terra / E não critiquem / O que não podem entender / Seus filhos e filhas / Estão além de seu comando / Sua velha estrada / Está rapidamente envelhecendo / Por favor saiam da nova / Se não puderem dar uma mãozinha / Pois os tempos estão mudando. (“The Times They Are A-changing”, Bob Dylan)

 

Nota da editora: Manuel Funes é autor de Gangue, lançado pela KBR em dezembro de 2012.

 

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. carlos disse:

    bacana, a música veio a calhar!

    Salve,

    Carlos

  2. Os tempos estão mudando mesmo, vou colocar no meu mural o Bob Dylan, obrigada.

    • manuelfunes disse:

      Yes, my writer friends, times are changing. Tomorrow the day will not be the same, our dreams they live and breathe, taking us to new heights … Long live the Revolution

Deixe você também o seu comentário