Ô ooô oooô oooô Rock in Rio

Não comprei ingresso. Sim, foi um dos, ou, o mais importante festival de música do mundo, e a princesinha aqui resolveu não comprar um mísero ingresso. É sempre aquela coisa: ah, para quê? Que preguiça de gastar dinheiro! E, na boa, me misturar no meio daquela multidão, tô fora! Vou ver de casa, se der. E se não der, beleza.

Eu só iria mesmo em caso de trabalho. Se fosse para trabalhar, sim, estaria lá de prontidão, como quase aconteceu. Mas para aproveitar a festa, pessoalmente, não.

Isso, até que o grande evento vai se aproximando e o coração começa a apertar. Em todos os lugares, o assunto passa a ser o mesmo: Rock in Rio. É na mídia, no trabalho, em casa, na rua, no restaurante, em todos os jornais e tvs. Aí vem a dura realidade, e realizo: vou perder essa. Mais uma vez, por causa de bobeira, vou perder shows de artistas de que gosto muito porque me deu preguiça na hora de comprar ingresso, Julia, será que você não aprende nunca? Faz assim, ó, compra, e se não quiser ir, depois vende, garota! É assim que a banda toca!

Observando a aflição de todos para decidir como chegar e sair do evento, me senti privilegiada. Afinal, moro na área dos 3 km em torno  que foram bloqueados para veículos, só podendo passar moradores, credenciados e pedestres. Eu poderia ir a pé, sem problemas nem maiores transtornos, diferentemente da maioria da população. Aliás, muitos dariam um rim para estar na minha sortuda posição. E eu perdendo essa.

Era hora de parar de lamentar e correr atrás do prejuízo. Sem dúvida, o dia em que eu mais queria ir era este último sábado, para o show do Coldplay, banda inglesa, que está sempre entre as principais do meu Ipod. Mas, já era tarde. Estava difícil encontrar ingressos por preços razoáveis, e difícil a logística com o Pedro, afinal é dia de a babá ir embora. Começou a me bater a sensação de que pelo menos por um dia eu teria que ir, de qualquer jeito, precisava matar minha curiosidade. Então, surgiu um ingresso para a sexta-feira 30, e sem saber muito sobre os shows do dia, aceitei de prontidão.

Para minha surpresa, era um dos melhores dias do festival! Pelo menos para o meu gosto musical. Além disso, ia rolar o aniversário de um grande amigo lá e eu nem sabia. Perfeito. Meu marido conseguiu o ingresso dele e fomos!

Mesmo querendo muito estar lá, ainda fui meio ressabiada. Muita gente junta e aglomerada não é pra mim. Me irrita. Em último grau. Porém, foi uma noite maravilhosa, perfeita, inesquecível, com a lua sorrindo na nossa cara. Saí do chão literalmente com os shows do Jota Quest e Ivete Sangalo. Ambos de arrepiar. Lenny Kravitz arrebentou também com seu vozeirão e banda fantástica. Para Shakira não consegui ficar, cheguei em casa a tempo de ver pela televisão e mais uma vez pensei: poderia ter feito uma forcinha e esticado mais… Quando na vida verei um show dela de novo? É tão bom!!!

Então, diante dessa historinha, que por fim teve um final feliz  — tirando o fato de que perdi o Coldplay —, já me decidi. Para o Rock in Rio de 2013, que já está confirmado, comprarei TODOS os ingressos que eu suspeite que sejam de bons shows. No fim, se eu não for, vendo. Simples assim! Preguiça e complicação não leva ninguém a nada!

Então, rumo a 2013!!

 

 

Deixe você também o seu comentário