O dinossauro

Foi localizada, na região de Minas Gerais, uma rara espécie de dinossauro. Através de uma denúncia anônima, o animal, até então considerado extinto, foi localizado por um satélite norte-americano diretamente conectado ao telescópio Hubble. Seu habitat, segundo as últimas informações, era a região metropolitana de Belo Horizonte. Fotos tiradas do espaço e enviadas por satélite visualizam o pequeno monstro fugindo do local onde se abrigava, um edifício na zona sul de BH, utilizando uma bicicleta. Autoridades da Vigilância Sanitária, as polícias Civil e Militar, juntamente com agentes do FBI, convidados para supervisionar os trabalhos, arrombaram a porta do apartamento do bípede pré-histórico. Foram encontrados indícios fortes de que ele se alimentava de vegetais, ovos e leite. Sobre uma pequena mesa, situada em frente à janela da sala, foram encontrados objetos manipulados pela criatura, a saber, papéis (acredite se quiser!) com textos escritos à mão.

Sim, meus caros internautas que nos acompanham ao vivo pelo site! Tantos anos após a proibição da escrita manual nos EUA, medida diligentemente adotada em seguida não só por nosso país mas por todo o mundo civilizado, um texto, se é assim que se diz, foi apreendido pelas autoridades competentes no refúgio desse ser.

Para maior espanto de todos os presentes, as letras cursivas apresentavam boa caligrafia, ideias bem estruturadas e de conteúdo erudito. Todo esse material foi devidamente retirado do local em caixas de chumbo, o que, segundo as autoridades responsáveis pelo caso, evita a contaminação do ambiente. Por vias das dúvidas, o prédio inteiro foi esvaziado e isolado. Foram encontrados, ainda, de acordo com o repórter que acompanhou toda a operação, vários livros impressos, e até o que parece ter sido um destes aparelhos que se usavam para leitura digital, há muito banido da convivência de nossas crianças.

O que mais espanta é a capacidade dessa criatura, de aspecto grotesco, embora culto, de permanecer solta junto à nossa comunidade. Apesar de ser considerado extinto, esse animal – informação útil para os mais novos, que não tiveram contato com esses bichos – ainda utiliza a voz em suas tentativas de estabelecer comunicação. Tem o hábito de utilizar todos os dedos das mãos em computadores antigos e não, como os homens da sociedade moderna, os dois polegares para digitar mensagens em Blackberries.

Assim, prezados seguidores deste site, mantenham suas crianças em casa até que a polícia e a Vigilância Sanitária, juntamente com nossos amigos observadores norte-americanos, consigam apanhar o animal e isolá-lo de nossa convivência.

Não se esqueçam: a criança contaminada pela curiosidade cultural pode ser levada a se interessar pela leitura e pela escrita e, como todos sabemos, este mal não tem cura. Ela estará, infelizmente, educada para toda a vida.

 

11 comentários em “O dinossauro

  • 15/08/2011 em 13:19
    Permalink

    Oi Gustavo.

    Adorei sua crônica. Atual, leve e gostosa de ler. Vou ler todas as quartas.

    Resposta
    • 15/08/2011 em 13:24
      Permalink

      Priscila
      Que bom que voce gostou!
      Seu incentivo é muito importante e valioso.

      Resposta
  • 13/08/2011 em 22:38
    Permalink

    Gustavo, que fino humor. Me diverti muito. Juro que no começo do primeiro parágrafo achei que era sério!!!!! – Sou meio ingênua, de nascença. Incurável, também. Parabéns e continue conosco!

    Resposta
  • 13/08/2011 em 13:35
    Permalink

    Gustavo, por favor, encontro-me em total estado de pânico! Acredito pertencer a esta mesma raça identificada pelos incansáveis pesquisadores brasileiros norte americanos. Como eu posso me manter a salvo de uma eventual prisão e um possível confinamento ou mesmo extermínio?? Oh, como eu ficarei grata caso você possa me ajudar, talvez com uma estratégia brilhante para uma fuga espetacular! Aguardo notícias. Prometo não tentar contaminar mais ninguém com minhas estapafúrdias idéias de alimentação saudável, aliada a exercícios físicos, acompanhados de boa música e leitura. Oh, por favor, me ajude!

    Resposta
    • 13/08/2011 em 13:58
      Permalink

      Prezada Kátia
      Escrevo-lhe de uma caverna do Afeganistão.Repare inicialmente se por acaso, voce gosta de livros diversos ,inclusive de culinária.É um forte indíciode pertencer a nossa espécie.Em segundo lugar, saia e compre váriosdestes engenhos de comunicação que estão à venda,só vale novos lançamentos,guarde as notas fiscais,podem ser seu salvo conduto.E por último,amarre seus dois polegares em um barbante preso a uma barra e faça várias flexões com os mesmos.Poderá fortalece-los,o que lhe preservará a liberdade em caso de exames clínicos.Um grande abraço.

      P.s Esta mensagem se auto-destruirá em 5 segundos.

      Resposta
  • 11/08/2011 em 20:29
    Permalink

    Interessantissimo! Adorei! Parabens!!!

    Resposta
  • 10/08/2011 em 14:33
    Permalink

    Adoro estes dinossauros. Adorei

    Resposta
    • 10/08/2011 em 15:23
      Permalink

      Patricia

      Que bom que você gosta destes bichos!Viva os Dinos!
      bjo.

      Resposta

Deixe você também o seu comentário