O amor e a paixão

Ah, o amor! Ah, a paixão! Ah, o amor apaixonado! Difícil é viver sem isso, sem amar, sem se apaixonar. Apesar de normalmente se acreditar que andam juntos, esta não é uma verdade absoluta. É possível, completamente possível, o amor sem a paixão e vice-versa. Mas no fundo, precisamos dos dois.

Não estou falando da relação de um casal, ou pelo menos não só disso. Estou falando da vida. Podemos amar muitas coisas e pessoas e DEVEMOS nos apaixonar sempre, repetidas vezes, por toda a nossa existência! A vida sem paixão é a morte, é o fim, é uma tristeza. Se a paixão alimenta a alma, o amor traz paz. A paixão é adrenalina pura, o amor é calmaria. Viver os dias só de amor é bom, faz bem, mas só isso não basta. A paixão é a pura essência da emoção e da energia. É por ela que quebramos barreiras, ultrapassamos nossos limites, saímos da inércia, jogamos mil outras coisas para escanteio.

Falando nisso, o futebol está aí para comprovar, é uma verdadeira paixão nacional. Tem gente que se desespera, se descabela, sofre, ri e dá a volta ao mundo por causa de seu time. Outros acham isso uma besteira, mas fazem a mesma coisa por uma mulher, por um homem, por outro esporte, por um ídolo, por um trabalho, enfim. O que importa é ter uma paixão, ou duas, ou três, quantas forem necessárias para nos sentirmos vivos.

Já perdi a conta de quantas vezes deixei de fazer ou viver algo que eu queria muito por racionalizar a situação, me escorar em pensamentos mesquinhos. Hoje, entendo perfeitamente que simplesmente não podemos deixar de viver com emoção, e, portanto, paixão. A vida é feita de momentos e os momentos apaixonados são os que ficam guardados para sempre no nosso coração.

Mas calma, não estou dizendo para todos saírem por aí, chutarem o balde, deixarem a consciência de lado e fazerem mil loucuras de agora em diante. Mas uma loucurazinha de vez em quando…

Os casais, por exemplo, precisam descobrir uma forma de se reapaixonarem, um pelo outro, cada vez mais e mais. É clichê, mas é verdade, a chama tem que se manter acesa. E que seja eterna enquanto dure, sim, pois enquanto durou, ao menos houve um casal apaixonado de verdade. Tem coisa pior do que relação morna? Tem coisa pior do que a solidão acompanhada? O tédio mata, gente!

Poderia ficar o dia todo escrevendo sobre este tema, afinal, escrever é minha grande paixão. Mas vou deixar vocês com dois grandes pensadores apaixonados:

“As paixões são como as ventanias que incham as velas do navio. Algumas vezes o afundam, mas sem elas não se pode navegar.”

Voltaire

“O amor é tão mais fatal do que eu havia pensado, o amor é tão mais inerente quanto a própria carência, e nós somos garantidos por uma necessidade que se renovará continuamente. O amor já está, está sempre. Falta apenas o golpe da graça — que se chama paixão.”

Clarisse Lispector

 

 

5 comentários em “O amor e a paixão

Deixe você também o seu comentário