Minhas queridas eleitoras, meus prezados eleitores

 

Sou um homem honrado.  Um pai de família.  Para mim, nada é mais importante do que a família.

A família é a célula-mater da nossa sociedade.  Valorizando a família, contribuímos para a construção de um país melhor, de um mundo mais justo e humano.  Por isso, declaro solenemente que faço tudo o que está ao meu alcance para proteger a minha família.

Que chefe de família veria um filho seu, desempregado, e lhe negaria um emprego?  Ou um cunhado em dificuldades, e não lhe estenderia a mão?  Por isso, é com orgulho que assumo que empreguei todos os meus parentes.  Vocês, prezados eleitores, se estivessem no meu lugar, não fariam o mesmo?  Tenho certeza que sim.

Que tipo de homem seria eu, se abandonasse meus filhos à própria sorte?  Uma pessoa que não serve para ajudar nem os que lhe são próximos não é confiável para ajudar mais ninguém, muito menos para exercer um cargo público.  Solidariedade começa em casa.

Não se deixem enganar, prezados eleitores, por políticos que batem no peito e se gabam de não dar emprego a seus familiares.  Se já o fazem com quem lhes deveria ser mais caro, não hesitarão nem um segundo em sacrificar quem quer que seja para satisfazer suas ambições pessoais.  Eu, não!  Pelo contrário: se eleito, prometo desde já criar, no meu primeiro dia de mandato, a bolsa-parente.  Nada mais justo e necessário numa época em que o povo brasileiro encontra tantas dificuldades para entrar no mercado de trabalho.

Vou além: meus eleitores receberão um cartão fidelidade.  Depois de acumular um certo número de pontos, serão convidados a fazer parte da minha família, o que, automaticamente, lhes dará direito aos benefícios da bolsa-parente.  Porque, queridos eleitores, como homem público que sou, minha família é o povo!

E aos inimigos, que porventura me censurarem, pergunto: se a inveja os impede de admitir que o sucesso da minha carreira política é consequência da minha retidão, por que não seguem os mesmos princípios?

Espero que vocês, queridas eleitoras e prezados eleitores, reconheçam a minha sinceridade e votem em mim.  Se quiserem ser ainda mais generosos, votem também no meu pai para senador e no meu filho para deputado estadual.  Não encontrarão candidatos mais transparentes.

 

Nota da Autora: Possíveis interessados em utilizar este texto ou parte dele em discursos de campanha, favor entrar em contato para as negociações de praxe. 

 

 

Deixe você também o seu comentário