Meu super-herói

Meu super-herói não voa, não tem visão raio-X e nem força sobre-humana. Meu super-herói é um homem, simplesmente, e nem tem pinta de galã. Meu super-herói não chegou num disco voador de outra galáxia, pelo contrario, nasceu por aqui mesmo em nosso planetinha azul, num país que nem é tão importante.

Nasceu pobre e sem recursos, mas em sua infância não havia cota pra nada, e nem gente fiscalizando se ele trabalhava enquanto adolescente. Portanto, foi à luta. Não tinha tempo de ficar bestando com outros desocupados, e sofreu discriminação como tantos que usaram esse argumento para enveredar por maus caminhos.

Todos sofremos de bullying na escola, uns porque eram gordos, negros, amarelos ou azuis, outros por serem muito altos ou baixos, outros ainda pelo cabelo crespo (pecado mortal nos idos dos anos 1960), alguns por terem dificuldades de aprendizado e por aí vai. Mas os fortes sobreviveram, como é na competição da vida, e meu herói, enquanto lutava com tantas dificuldades, se preparou, estudou como devem fazer todos aqueles que querem progredir, e decidiu que queria lutar pela justiça, como fazem todos os super-heróis.

Quis o destino que ele tivesse o mesmo nome de meu pai, que também foi juiz e tampouco aceitava injustiças; e me legou esse cacoete de ser tão inflexível com o que é desonesto. Mas meu herói usa capa, e ainda por cima preta, e como se agiganta quando a enverga!

Ultimamente, anda lavando minha alma quando coloca todos os pingos nos iis e mostrando que há, sim, justiça em meu país, um pouco lenta para nosso gosto, mas há. Aos pouquinhos, meu herói vai desmascarando o exército de aloprados que andou pisoteando com suas botas sujas nossa mãe gentil. Lentamente, vai, apoiado por outros da liga da justiça, desmascarando aqueles que não mais poderão esconder suas faces corruptas atrás de nossa bandeira nacional.

Os uniformes não são camuflados, mas escondem ainda mais, com seus colarinhos brancos. Não o meu herói: ele não usa máscara, nem venda nos olhos.

Peço fervorosamente pela boa saúde e vida longa do general que tudo arquitetou, junto a seu Maquiavel de plantão, e que já está sofrendo as consequências por suas atitudes; para que tenha a oportunidade de ver que os braços de meu herói são elásticos e hão de alcançá-lo, mais dia, menos dia. Peço também que esses mesmos braços não complacentes alcancem a sua prole, por mais rápido que corram em seus carros amarelos importados, ou mesmo escondidos em seus latifúndios distantes, tão condenados pelo pai, perdidos nos cafundós do país.

Peço ainda, mais fervorosamente, pela saúde de meu herói, que é de carne e osso; para que possa gozar por muitos anos a satisfação de ter cumprido seu dever, e que possa inspirar nossas futuras gerações com a beleza de sua coragem, a grandeza de sua alma e sua inquebrantável vontade. Sonho ver fileiras cerradas de outros cidadãos de bem, seguindo e finalmente se ombreando ao meu herói.

Compatriotas, temos a oportunidade de mostrar nossa indignação, dizendo um sonoro NÃO, como nunca antes, na história deste país.

Vamos mudar tudo isso que está aí.

 Postado também aqui

 

Noga Sklar

Editor, KBR Editora digital

15 comentários em “Meu super-herói

  • 08/09/2012 em 07:09
    Permalink

    Certamente, este SuperHerói é o Ruy Barbosa dos nossos tempos.Vida longa! Grande Mestre!
    Parabéns pela excelente crônica querida escriba Priscila!

    Resposta
  • 03/09/2012 em 19:03
    Permalink

    Precisamos requerer junto ao STF a presença de nosso SUPER HERÓI em PARAUAPEBAS ESTADO DO PARÁ, Dr. ROBSON e toda população daquela cidade estão precisando muito de sua ajuda…

    Resposta
    • 03/11/2012 em 23:32
      Permalink

      ISAÍAS.
      Vamos nos rebelando aos poucos e quem sabe ainda faremos uma grande massa que fará a revolução ética no país.
      Bj
      Priscila

      Resposta
  • 03/09/2012 em 10:04
    Permalink

    grande priscila! Adorei!!!

    Resposta
  • 31/08/2012 em 20:18
    Permalink

    Custo a acreditar que algum dia seremos um país “sério”, será que minha crença tem a ver com: “TUDO VIRA EM PIZZA?” Esta na hora de termos mais heróis como este para que nossos netos sintam orgulho de serem brasileiros.

    Resposta
  • 31/08/2012 em 15:31
    Permalink

    FANTÁSTICA CRONICA , REALMENTE VERDADEIRA. PARABÉNS .

    Resposta
    • 03/11/2012 em 23:26
      Permalink

      Obrigada Marco.
      Somente agora vi seu comentário. Obrigada por ler meus textos e por deixar seus comentários.
      BJ
      Priscila

      Resposta
  • Pingback: Meu super-herói | Priscila Ferraz

Deixe você também o seu comentário