Lei Seca

Eram quatro amigas trabalhando na mesma empresa.  Costumavam almoçar juntas em muitas ocasiões, e assim foram descobrindo cada vez mais afinidades.

Quando uma colega as convidou para o casamento da filha, ficaram contentes.  Era uma oportunidade de os maridos se conhecerem.  Com os filhos quase adultos, seria ótimo se elas pudessem também conviver fora do ambiente de trabalho.

O casamento era num bairro afastado, e agora havia a tal Lei Seca.  Ninguém bebia muito, mas a lei não permitia nem uma taça de vinho.  Pegar táxi ficava caro, então tiveram a ideia de alugar uma van.  Além de prático, seria mais agradável porque iriam todos juntos.

No dia do casamento, a van recolheu os quatro casais.  As mulheres fizeram as apresentações de praxe.  Houve algumas brincadeiras, risos, bom humor.  Até que alguém comentou o jogo do dia anterior,  Flamengo x Vasco.  Dois dos maridos eram vascaínos, um era flamenguista, um não se interessava por futebol.  O flamenguista disse alguma coisa que desagradou aos vascaínos, mas ficou por isso mesmo.  Mudaram de assunto.  Falaram das próximas eleições  para governador.  Um dos vascaínos era adepto do candidato da situação, o outro defendeu com unhas e dentes o candidato da oposição.  A discussão pegou fogo, foi necessária a intervenção do marido que não gostava de futebol.  O casamento era tão longe que ainda deu tempo de puxar assunto sobre a despoluição da Baía de Guanabara.  Por coincidência, o marido que não gostava de futebol trabalhava nesse projeto e não gostou quando o flamenguista disse que o dinheiro do projeto estava sendo desperdiçado por falta de planejamento.  Os vascaínos tiveram que intervir.

Quando chegaram ao local da festa, as mulheres sugeriram que seria mais interessante aproveitar a ocasião para conhecer outras pessoas.  Cada casal se sentou em uma mesa diferente.

Na hora de ir embora, tomaram juntos a mesma van.  As mulheres falaram um pouco sobre o vestido da noiva e os doces da festa.  Os homens ficaram calados quase todo o tempo.  Despediram-se friamente.

As quatro amigas foram rareando os encontros do almoço.  Aos poucos, passaram a falar só o indispensável ao trabalho.  A mulher de um dos vascaínos mudou de emprego.  O outro vascaíno foi trabalhar em Brasília, a mulher o acompanhou e não deixou o novo endereço.  A mulher do flamenguista e a do marido que não gosta de futebol continuam na empresa, mas uma delas pediu transferência para outro setor.  Todas quatro têm ódio mortal de quem inventou a Lei Seca.

 

 

Deixe você também o seu comentário