Introdução à Astrologia – o livro e eu

Esta é a nova edição do livro Iniciação à Astrologia, lançado em 1991 e relançado agora pela KBR Editora Digital.

Vamos começar do começo.

Aprendi a ler muito cedo. Assim, logo comecei a ler a página de jogos e palavras cruzadas do jornal que papai lia. Um dia, percebi uma coluna vertical, no canto da página, que dividia as pessoas, pela data de nascimento em 12 categorias chamadas signos. Cada uma tinha um símbolo associado. Numa olhada rápida vi que um era um Leão e pensei: o meu só pode ser esse! Fui ver a data, e qual, não era! Nem um poderoso escorpião! Era um reles carneirinho, logo o primeiro da fila. Que decepção! Daí então TIVE que saber por que o meu signo era aquele carneirinho e não o Leão, que achei muito mais parecido comigo!

Comecei então uma peregrinação que me levou por vários caminhos, mas principalmente pelo saber astrológico mesmo.

A Astrologia nasceu praticamente junto com a civilização, na Suméria, Mesopotâmia. A superioridade celestial parecia óbvia: de lá vinha luz e calor, trevas, trovões, tempestades, eclipses. Estudos recentes sugerem que o homem primitivo buscou nos céus explicação para os fenômenos naturais grandiosos e surpreendentes que os acossavam. O antigo símbolo sumeriano para divindade era uma estrela.

Mais tarde, foram os caldeus que introduziram a Astrologia como ela é conhecida hoje: 12 casas, 12 signos, e, na época, sete planetas. De lá para cá, a Astrologia se desenvolveu muito. Com o avanço da tecnologia, ficou fácil fazer cálculos inimagináveis em outras épocas. Expandiu suas investigações, abrangendo e eventualmente especializando a astrologia para outras áreas, como a psicologia, mitologia, cartografia, vocacional, eletiva, empresarial, horária e várias outras. É um instrumento de avaliação das forças em maior evidência e força para qualquer momento que se escolha. Multiplicou as formas de corroborar ou confirmar avaliações, tentando aproximá-las cada vez mais de verdadeiras previsões por causa do advento dos softwares de cálculos astrológicos.

Considero que antevisões precisas não fazem parte da astrologia. Estamos no meio do de um vasto espaço-tempo desconhecido, e existem sempre elementos inesperados que alteram o mais preciso dos cálculos. Trato da Astrologia mais ou menos como a Meteorologia: seus estudos de clima indicam, mas não preveem acontecimentos.

Este livro mantém o mesmo propósito do primeiro: uma apresentação ao saber astrológico, contando sua história desde o seu surgimento até os dias atuais. As premissas fundamentais da Astrologia continuam as mesmas. É dessas premissas que se derivam todas as outras, para quem se interessar em aprofundar seu estudo. É delas que trato nesse livro. Apoio toda a minha atividade astrológica nestas premissas; gosto de conhecer e estar ligada à semente do que estou estudando para não me perder mais tarde. Qualquer que seja o caminho que eu tome, sei de onde parti.

Para vocês então, com muito carinho, Introdução à Astrologia!

 

Nota da editora: O Introdução à Astrologia será (re)lançado na próxima terça, na Travessa do Shopping Leblon, às 19h00, como parte da Farra do POD. Confirme a sua presença!

 

 

 

2 comentários em “Introdução à Astrologia – o livro e eu

Deixe você também o seu comentário