Ignorância, manipulação ou gafe?

A vida do homem é uma distribuição de probabilidade, num espaço aleatório denominado Cosmos. (Manuel Funes)

 

Para tomar decisões acertadas temos duas condições sine qua non (expressão que se originou do termo legal em latim que pode ser traduzido como “sem a/o qual não pode deixar de ser”): Inteligência e educação. A primeira não depende de nós; a segunda, porém, pode ser “doada” ao povo como parte de sua herança como cidadão.

Os políticos a favor de não incrementar o investimento na educação no Brasil estão usando uma falácia [argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega; argumentos que se destinam à persuasão, apesar de conterem falácias, podem parecer convincentes para grande parte do público, mas não deixam de ser falsos por causa disso], seja pela ausência de sua própria educação ou talvez pelo uso cruel da falta de conhecimento técnico do povo. Qual seria então esta falácia?

Usar o percentual investido na educação em relação ao PIB para avaliar o real investimento em educação é uma gafe política e estatística. Sim, senhores, usar este conceito que é falso, utilizado para manipular a opinião pública e, consequentemente, propiciar que alguns grupos alcancem seus fins escusos é negar investimento à desvalida educação destas terras. Para terminar de uma vez por todas com este despautério, para nos livrar do engodo no qual estamos sendo enquadrados, vamos dar um exemplo contundente.

“O investimento em educação no ano de 2008 na Bolívia foi de 6,4% e no Canadá de 5,5% do PIB”. A conclusão “equivocada” é que o investimento do Canadá e menor que o da Bolívia em educação… Errado! Para analisar de forma cabal este índice (% do investimento em educação em relação ao PIB) são necessárias duas informações de referência: a primeira é o valor do PIB, e segunda a quantidade de alunos a serem atendidos.

Logo, a verdade é que o Canadá investe 112 vezes mais em educação por aluno que a Bolívia. Explicado o mistério! E também como simplesmente comparar o investimento ao PIB é uma colossal falta de conhecimento sobre o assunto. O pior é que, usando o índice de forma correta, chegamos à seguinte conclusão: ainda que o Brasil faça um investimento de 10% do PIB, o valor por aluno seria algo em torno de US$ 2300, inferior ao Botswana (US$ 2500), África do Sul (US$ 2600), Argentina (US$ 4100), Chile (US$ 4400), Uruguai (US$ 4.600), Rússia ($6800) e Canadá (US$ 7.70). Dados atualizados (09/2012) seguem a mesma tendência.

Esta é a verdade. Agora, da forma como nos querem fazer engolir com “farofa”, trata-se uma atitude prepotente, que se aproveita da falta de estudo da população, sabendo que é pouco provável que alguém poderá discutir as manobras estatísticas do índice malvado. Conselho para políticos e jornalistas desinformados: Rapazes, é hora de voltar à escola!

O ENEM de 2012 traz de novo a realidade decepcionante: as escolas públicas mantém seu desempenho ruim, bem abaixo das escolas particulares, num momento em que o mercado de trabalho no Brasil está em alta para pessoas com qualificação profissional. Não existe desemprego, é simplesmente a oferta de trabalhadores capacitados que está em falta.

Em resumo, ainda com 10% do PIB investidos em educação, ficaríamos no Brasil abaixo dos investimentos de outras nações, e o principal argumento para não fornecer mais recursos é totalmente falso.

Vamos lutar pela mudança, pois somente como homens e mulheres educados e civilizados poderemos fazer frente à demanda especializada, combater a horda covarde da corrupção e chegar a ter uma nação com justiça social!

 
N.A. OCDE: Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico

 

 

3 comentários em “Ignorância, manipulação ou gafe?

    • 03/12/2012 em 19:06
      Permalink

      Sempre existe uma esperança. O que esta acontecendo é que os políticos querem botar a mão neste dinheiro da educação. E tentaram bloquear a medida provisória. Algumas coisas que podemos fazer: Usar a web para que o povo apoiar esta decisão histórica, twitar, mandar emails… Levantar o apoio dos brasileiros par a lutar contra este abominável descaso. O dinheiro é dos jovens do Brasil…

      Resposta

Deixe você também o seu comentário