Fico com a pureza

Eu já estava passando mal do fígado de tanta raiva, meus olhos mais amarelos do que os da minha gatinha Samantha, ela nunca perde a fleugma, já eu…Também, quem aguenta os desafios de viver num país desgovernado? Contando com a morosidade da nossa justiça, na quase certeza de impunidade, todos acham por bem lesar os cidadãos.

Hoje minha indignação é com a VIVO (aliás pelo próprio nome a gente já deveria desconfiar). Vocês acreditam que contratei um plano sem utilização de internet, é meu direito, não quero navegar pelo telefone… pois bem, tudo ia às mil maravilhas quando ganhei  de presente do meu genro um iPhone antigo, acho que ele deve ter feito alguma macumba contra a sogra; e comecei a utilizá-lo normalmente até que chegou a conta: uma enormidade de uso de internet.

Tentei, ai!, tentei mesmo me comunicar, via email e telefone. Fiquei plantada horas tendo que ouvir a propaganda deles, imaginem a raiva. Nada disso adiantou, pois a atendente, uma daquelas gerúndias, explicou várias vezes diante de meus protestos que quando você muda para um telefone daquele tipo, automaticamente, sem aviso prévio, começa a acessar a internet. Falei com a supervisora, não sem antes ter caído a ligação e eu tentado novamente um montão. Sem resultado. Fui a uma loja e um rapaz atencioso escreveu tudo o que eu tinha dito e encaminhou.

Depois de alguns dias, recebo uma ligação juntamente com emails dizendo que por arbitrariedade deles estariam, como uma exceção, estornando o valor. Salve! Salve! Fiquei muito contente, pois apesar de não ter feito nada de errado e perdido um tempo precioso tudo acabou se resolvendo, até que… chegou a nova fatura. Surpresa!!!! Um outro valor astronômico pelo uso da internet de meses anteriores!

Voltei à loja, que disse não poder fazer aquele tipo de atendimento, mas que me colocariam em contato, por meio de uma engenhoca extraordinária, com headset e tudo, com uma atendente que eu via pelo monitor. Expliquei tudo outra vez e a via dedilhando freneticamente, até que ela disse que via as minhas faturas, mas aquela, justamente aquela que teria os dados necessários, ela não conseguia ver. Me pediu licença e desapareceu da tela; voltou dizendo que eu tinha usado a internet por 3 dias em agosto e tinha gasto um descalabro por isso. Plagiando as facas Ginsu, “espere, isso não é tudo”: como eu já tinha feito uma reclamação, não poderia mais reclamar por seis meses.

Pare o mundo que eu quero descer!

Mas não era sobre nada disso que eu queria escrever, sempre me perdendo nas linhas e entrelinhas. Estamos no dia das crianças, e é da sua pureza que eu quero falar. Estar em contato com esses serezinhos nos leva a questionar, de onde foi que vieram suas almas? Eles já chegam com personalidade, nos encantam com sua verdadeirice. Estar ao lado de uma dessas criaturinhas nos traz paz de espírito, nos faz esquecer todas as mazelas que o mundo de gente grande carrega. O riso chega fácil em sua companhia, nos enchendo ainda mais de rugas, rugas bonitas, ao contrário das de preocupação.

As pessoas que têm dificuldade de acreditar em Deus podem se valer dessa artimanha: olhem bem dentro dos olhos de um fedelhinho, naquele abismo que dá até vertigem… e bem lá no fundo a gente se encontra com Ele. Ali está a harmonia que rege a vida; ali habita a paz sempre tão almejada e tão fugidia no nosso mundo adulto.

No fim, até que deu certo eu me perder, assim pudemos fazer a comparação entre o desonesto, o malandro, o safado, com o verdadeiro, o correto, o leal.

Vinde a mim as criancinhas!

 

 postado também no meu blog

Noga Sklar

Editor, KBR Editora digital

5 comentários em “Fico com a pureza

  • 18/10/2011 em 10:51
    Permalink

    oi Priscila!
    Gostei da Crônica.
    Às vezes a gente quer dizer uma coisa e acaba sendo levada por outra.
    O importante ter algo a dizer.
    Beijo.

    Resposta
  • 16/10/2011 em 13:39
    Permalink

    Oi Pri,

    Realmente, muitas vezes dá vontade de descer, de parar o mundo, pra ver se de fora podemos fazer algo…
    Caramba, parece que tem que chacoalhar o mundo pra tentar colocar as mentes do povo em harmonia, acabar com a lei de sempre querer tirar vantagem do seu semelhante.
    Mas ELE, nos recompensa com o olhar das crianças, que têm o brilho da Luz da esperança., da pureza… que nos dá e recupera nossa energia vital.
    Como seria bom, se todos olhassem sempre no fundo dos olhos delas, para manter acesa a chama da Vida e do Amor fraterno!
    Seria tudo tão mais simples…

    Parabéns!
    Beijo,
    Lu

    Resposta
  • 16/10/2011 em 12:57
    Permalink

    Olá Priscila,
    Ótima crônica. Traduz o que todo consumidor tem passado, refém de grandes companhias de telefonia. Digo refém porque hoje não se pode mais viver sem celulares e e-mails!
    Foi bom lembrar o dia das crianças. Realmente seus olhos são uma conecção com Deus! Com o grande mistério que é estar vivo aqui nesta terra!
    Parabéns!
    beijo grande

    Resposta
  • 15/10/2011 em 17:54
    Permalink

    Oi Pri!!! Eu sei exatamente o que vc quis dizer sobre as criancinhas, ainda bem que sempre que olhamos para qualquer lado vemos um serzinho sorrindo, bjs: Belzinha

    Resposta
  • 15/10/2011 em 06:50
    Permalink

    Cara Priscila, ótima crônica, traduz bem a indignação de quem passou por isso alguma vez, vale dizer, todos nós.
    Melhor mesmo é olharmos nos olhos das crianças e termos fé em uma força bem maior que nos presenteou com o livre arbítrio, deixando a cada um o grande poder de escolha entre ser desonesto, malandro, safado, ou verdadeiro, correto e leal.
    Será essa escolha a única coisa que levaremos conosco para sempre.
    Parabéns pelas crônicas, me fazem bem.

    abraço carinhoso,
    Emanuela

    Resposta

Deixe você também o seu comentário