Família: a minha é assim. E a sua?

Tudo mudou este ano. Minha família, que estava toda separada, voltou a se encontrar. Minha tia, que morava há milênios em Paris, casou e se mudou. Para Maceió! Minha outra tia, que morava há séculos em Bogotá, não se casou, mas se mudou. Para o Rio de Janeiro! Dos meus quatro primos que moravam com ela, dois vieram junto. Minha avó,  Didi querida, que desde que eu me entendo por gente morava em Laranjeiras (zona sul do Rio), também se mudou. Ela diz que é outro país, mas veio aqui para perto de mim, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio). Meu tio ainda vai  se casar, mas já se mudou. Veio junto com a Didi aqui para a Barra, esse “país” ainda estranho para eles. Meu pai saiu do interior de São Paulo depois de anos e voltou para a capital. Todos estão tentando refazer suas vidas, afinal vocês sabem como é mudança. Uns pontos fáceis, mas outros muito difíceis.

Porém, o importante é que a família de alguma forma está junta de novo, nem que seja aos trancos e barrancos, mas está. Ainda faltam algumas peças fundamentais, como os meus primos que ficaram na França e os outros dois na Colômbia. Mas tudo leva a crer, ou pelo menos eu creio, que em um futuro próximo, todos eles voltam para o Brasil também. A família que mora em São Paulo poderia estar mais pertinho, mas não dá para ser mais perto do que a ponte aérea, né? A não ser que venham todos para o Rio, ou que fossemos todos morar em São Paulo, o que é uma ideia de gente como eu, que vive a vida sonhando com o mundo perfeito. Enfim….

Muitos sabem — minha vida agora,  afinal, é um livro aberto — que não nasci naquela família perfeita, onde todos são felizes para sempre. Aliás, que família é assim? Existe? Tive dificuldades a superar desde bem pequena, como muitos têm, e com alguma inteligência emocional e força de vontade, consegui. Mas o que importa para mim não são essas dificuldades. O importante foi o que eu aprendi com cada um deles, pessoas que eu amo tanto dessa família nada convencional, ou extremamente convencional, depende do ponto de vista. Uma família única, literalmente, onde primos casaram com primos. Família basicamente de artistas, formada por fotógrafos, diretores de arte, músicos, poetas, escritores, leitores. Família de gente com mente aberta. Família culta. Família que gerou muitas brigas e discussões, mas também muito amor e união. Família que se dispersou pelo mundo, mas que na hora do “vamos ver” está junto, incondicionalmente. Família de almas passionais. Família de viajantes. Família de gente boa. Família formada com amor…..

Minha família amada, nós todos temos muitos erros e acertos, mas de fato o que importa é saber que tenho vocês ao meu lado por toda a minha vida. Vocês são a minha base, mesmo que, por vezes, tenham me deixado cair, sempre souberam me levantar. E eu agradeço por ter nascido nesta família.

 

 

 

6 comentários em “Família: a minha é assim. E a sua?

Deixe você também o seu comentário