Facebook

Aquele perfil de dominatrix grega não é o meu, apesar da semelhança evidente. Tampouco o da adestradora de cavalos: imaginem se eu usaria coturnos roxos!

Estou cansada de desmentir esses perfis. Só esta semana foram quatro, sem contar o publicado na Bósnia. Lá, ninguém me conhece mesmo, não valia a pena contratar um tradutor para o desmentido. Mas, confesso, achei as fotos bem interessantes.

Isso da Bósnia não me surpreende. No twitter, tenho um seguidor do Zimbabwe chamado Khumutamba. Como é que um cara desses resolve me seguir?

Meu assessor de imprensa diz que o fato de haver tanta gente interessada em escrever perfis falsos para mim é positivo: é o preço da fama. Positivo para ele, que cobra por hora e ganha um bom dinheiro ajudando a desmentir os mais diversos absurdos, não duvido que esteja envolvido em alguma falcatrua: quem sabe não foi ele próprio que encomendou o perfil da dominatrix grega?

Até entendo que as pessoas queiram difamar um desafeto ou espalhar boatos, afinal a maledicência faz parte da natureza humana. O mau caráter, idem: há indivíduos cujo prazer não respeita nada. Também aceito a teoria de que escrevem perfis mentirosos para realizar a fantasia de ser uma personagem importante, mas só pode ser coisa de gente burra ou incapaz. Se o elemento quer aparecer, por que faz algo que obrigatoriamente requer anonimato?

Antigamente, eu me importava muito com as bobagens que publicavam em meu nome, mas agora estou pensando em criar, eu mesma, alguns perfis falsos. Como toda a celebridade, um dos meus sonhos é ficar invisível de vez em quando. Por que não?

Começo com um perfil falso para o meu assessor de imprensa, onde ele vai aparecer pobre, gordo e semianalfabeto. Depois arraso o meu ex, inventando que ele é gay enrustido. No caso da vizinha que mente para todo mundo dizendo que é minha melhor amiga, basta uma foto do balofo do marido dela cochilando na varanda de pijama estampadinho. E não posso esquecer a repórter da revista de fofocas que inventou três romances para mim no ano passado!

Posso até inserir algumas das minhas fantasias no meu perfil verdadeiro, e depois desmentir tudo. Ou, se me agradar, endossar um dos meus perfis falsos. Haverá tanta confusão em torno do meu nome que nunca ninguém vai saber a verdade. É um risco, eu sei, mas vou me divertir um bocado. Compensa…

 

 

Um comentário em “Facebook

Deixe você também o seu comentário