Briga de cachorro grande

— Digo e repito: p-r-e-t-o.  Se um cachorro tem pelo preto, o cachorro é preto.  Afirmar isso de modo indireto não muda a realidade.

— Não é verdade.  Tenho uma mancha branca no focinho e outra, pequena, na barriga.  Sou malhado.

— O que corrobora a tese de que você não é de raça pura e, portanto, não pode almejar o cruzamento com a poodle.

— Racista!  Se fosse humano, você estaria preso por desrespeito à minha raça.

— Raça, que raça?  Você não tem raça definida.  Vai dizer que todo cachorro preto com duas manchas brancas é dálmata?  Faça-me o favor!

— Antes, olhe para você mesmo: com esse pelo marrom e suas orelhas compridas, não passa de um vira-lata.

— Não nego, porém, conheço o meu lugar.  Um dos meus avôs era pastor alemão, mas os outros eram mestiços.  Naquela época, os cães ainda não compreendiam a importância de apurar as raças para agradar aos seus donos.  E só para sua informação: minha companheira tem o mesmo tamanho que eu e praticamente a mesma cor.  Não corri atrás de uma poodlezinha indefesa, para enganá-la e fazê-la gerar filhotes infelizes que serão discriminados por toda a sociedade.

— Sabemos bem no que deu a ideia de apurar raças entre os humanos.  A sociedade canina, ao contrário, é um exemplo de integração: qualquer cão se alegra ao reconhecer seu semelhante, independente de cor, pelo ou tamanho.  Essa sua forma de pensar é um retrocesso.

— Por causa de cachorros da sua laia é que vivemos nesse caos: cachorro castanho namorando cachorro cinzento, cachorro de pelo longo com cachorro pelado, raças inteligentes cruzando com outras quase imbecis.

— Caos? Nós somos a sociedade perfeita!  Os humanos estão tentando atingir a integração racial que nós, cães, já conquistamos há muito tempo!

— Não nos cabe julgar os humanos.  Se eles valorizam os cães de raça pura, nossa obrigação é colaborar.

— Discordo.  Nossa obrigação é seguir o exemplo de nossos donos.  Proponho a adoção imediata de um sistema de acasalamento interracial.

— Claro que pretende começar pelo seu caso com a poodle…

— Por que não?  A gente se gosta.

 

*********

 

— Sérgio, melhor tirar esse seu cachorro de perto da minha poodle.  Estão numa cheiração só e os outros em volta também parecem muito interessados.  Não vai dar certo.

 

 

Um comentário em “Briga de cachorro grande

  • 05/08/2012 em 10:37
    Permalink

    Raças… imaginem como vai ser quanto o primeiro contacto com seres fora da terra acontecer?

    Minha fila não pode casar com um ser “Arturiano” … não desejo netos com três olhos !
    WOWOOWOWO

    Resposta

Deixe você também o seu comentário