Boas intenções

Quando se trata de alertar os amigos, Alcebíades não faz cerimônia com ninguém.  Diz sem rodeios o que está pensando:

— Parece que você está diabético.

O cara, apavorado, saiu dali direto para o hospital.  Só tinha comentado que estava fazendo xixi com mais frequência, mas o Alcebíades falou com tanta segurança que ele não quis se arriscar. Teve melhor sorte que a de outro amigo, cuja dificuldade era exatamente o oposto e que Alcebíades diagnosticou com câncer de próstata.   Não era câncer, mas a notícia não chegou a tempo de evitar o enfarte.

— Vai cair um temporal no fim da tarde.

Na verdade, o “temporal” era apenas uma releitura da previsão do tempo, que anunciava pancadas de chuva esparsas.  De qualquer modo, o casal achou mais seguro suspender a viagem para Búzios: não valia a pena enfrentar a estrada com chuva para permanecerem ilhados no hotel durante todo o fim de semana. Choveu um pouco, é verdade, mas no dia seguinte o sol resplandeceu. Do grupo que havia combinado de se encontrar, só eles não foram, e ainda perderam parte do dinheiro da reserva do hotel por terem avisado em cima da hora. Apesar disso, não brigaram com o Alcebíades, entenderam que o alerta tinha sido uma demonstração de amizade. A briga só se tornou inevitável quando Alcebíades pressagiou um terremoto em Fortaleza, não aconteceu nada, e eles souberam que a previsão teve origem numa vidente que, além do terremoto, tinha também previsto que a Dilma não emplacava e que o Botafogo ia ganhar o campeonato daquele ano. Como se não bastasse, descobriram que o próprio Alcebíades passou uma semana no Ceará na mesma época.

— Por que as pessoas preferem não ser alertadas para os riscos que correm? Que espécie de caráter teria eu, se percebesse que um amigo pode se colocar em situação difícil e não dissesse nada? Tenho obrigação de prevenir. Mais vale prevenir do que remediar. Faço a minha parte, a decisão final cabe a elas.

Alcebíades não estava nem aí para a coerência, seu negócio era ajudar.

— As ações daquela companhia vão despencar. Há boatos de que vai falir.

— Vai vender as suas?

— De jeito nenhum.  Vou comprar mais.  Mas você deveria vender as suas.  É muito arriscado.

 

— Esse modelo de automóvel vai sair de linha.  Quem comprar agora perde dinheiro na revenda.

— Mas, Alcebíades, você tem um desses…

— Pois é, estava barato, não resisti…

 

O Alcebíades é assim: puro. Ele até me preveniu para não publicar este texto. Um fofo.

 

 

Deixe você também o seu comentário